Filtro da Pesquisa

 
   
Coleção Geral 
Documento Electrónico
MFN: 35861
Estado: n    Tipo: l    Nível bibl.: a    Nível hierárquico: 1    Nível de cod.:      Forma de desc.: 

001:0036437
005:20150304163647.0
100:  ^a20140623a2012    m  y0pory0103    ba
101:0 ^apor
102:  ^aUS
200:1 ^aMar Salgado: Fernando Pessoa perante uma acusação de plágio^bRegisto eletrónico^fJosé Barreto
215:  ^a10p.
230:  ^aDados de computador
330:  ^aPartindo da análise de um pequeno poema de Fernando Pessoa revelado em 2000, no qual o escritor reage a uma acusação de plágio relacionada com alguns versos do seu famoso poema Mar Português, este artigo situa cronologicamente o caso, revela a origem dessa acusação e enquadra historicamente o episódio, sublinhando o simbolismo político de que se revestiu. Pessoa foi acusado em Março de 1935 por um correspondente do semanário literário Fradique de se ter apropriado de expressões de uma velha quadra de António Correia de Oliveira, que nos anos 30 se estava a consagrar como o poeta oficial do regime de Salazar. Isso aconteceu no seguimento da inesperada ruptura pública de Pessoa com o Estado Novo, que ocorreu apenas um mês depois de o livro Mensagem, integrando o poema Mar Português, ter recebido um prémio governamental. O caso da acusação de plágio opôs assim não só dois poetas destacados como também duas atitudes muito diferentes em relação ao regime de Salazar.
461: 1^aDir. Onésimo Teotónio Almeida, Paulo de Medeiros, Jerónimo Pizarro^eBrown University, Warwick University, Universidade de los Andes^tPessoa plural^vN.º 3 (primavera 2013)^x2212-4179
531:  ^aPessoa plural^vN.º 3
600: 1^aOliveira^bAntónio Correia de
600: 1^aSalazar^bAntónio de Oliveira^xEstado Novo
600: 1^aColaço^bTomás Ribeiro
604:  ^aPessoa^bFernando^f1888-1935^tMar Português^xLiteratura portuguesa
604:^xPoesia
604:^xPlágio
606:  ^aPublicações periódicas on-line
675:  ^a821.134.3
700: 1^aBarreto^bJosé^f1948-   
856:4 ^uhttp://www.brown.edu/Departments/Portuguese_Brazilian_Studies/ejph/pessoaplural/Issue3/PDF/I3A03.pdf